vacinas após enchentes

Vacinas após enchentes: quais são as recomendadas?

28 maio, 2024

Conhecer as principais indicações de vacinas após enchentes é algo que se tornou ainda mais importante após os últimos tristes acontecimentos envolvendo o Rio Grande do Sul. O estado, que no último mês está passando pela maior tragédia climática da sua história, passará por um longo período de reconstrução após a passagem das chuvas intensas. 

No entanto, é muito importante que as pessoas que tiveram contato com a água das enchentes – seja para sair das suas casas ou para atuar na linha de frente no resgate da população – façam o que estiver ao seu alcance para proteger a sua saúde. E muito disso passa pela imunização contra doenças relacionadas à água contaminada e/ou demais doenças que podem ser prevenidas com vacinas. 

Além disso, vale ressaltar que recomendam-se as vacinas após enchentes para todos da região, não apenas para quem teve contato com a água contaminada. Isso porque a imunização auxilia a prevenir doenças infecciosas que podem surgir ou se espalhar pela região como um todo.

– Veja também: Qual é a importância da vacinação para o Brasil?

Vacinas após enchentes: perigos da água contaminada

Após enchentes, a água contaminada pode ter a presença de agentes infecciosos como bactérias, vírus, e parasitas. Dessa forma, o contato com essa água pode levar a doenças como gastroenterite, leptospirose, hepatite A, tétano e outras infecções.

Sabemos que em momentos de crise extrema, como é o caso atual no Rio Grande do Sul, é difícil evitar o contato com as águas das enchentes. Entretanto, caso possível, o ideal é buscar utilizar roupas que protejam o corpo. Além disso, utilizar itens como botas e luvas impermeáveis para minimizar, dentro do possível, o contato com a água.

Também, é importante ter cuidado com possíveis ferimentos. Ou seja, manter feridas limpas e cobertas para evitar infecções. Caso haja o contato com a água contaminada com os ferimentos, o ideal é lavá-los imediatamente com água limpa e sabão e procurar atendimento médico.

Outra questão importante é buscar manter-se informado através de fontes confiáveis, como autoridades de saúde pública e defesa civil. Assim sendo, vale seguir todas as recomendações e avisos de evacuação ou segurança emitidos pelas autoridades.

Recomendações de vacinas após enchentes

Existem recomendações de vacinas após enchentes tanto para as vítimas e, também, às equipes de resgate, profissionais da saúde e socorristas que estão atuando na linha de frente. Dentre elas, destaque para: 

  • Influenza: durante desastres, a aglomeração de pessoas em abrigos aumenta o risco de transmissão de doenças respiratórias.
  • Covid-19: assim como a vacina para Influenza, também é uma doença respiratória;
  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola): a vacina tríplice viral é eficaz na prevenção do sarampo, da caxumba e da rubéola, doenças que podem se espalhar rapidamente em áreas com condições precárias de saneamento e saúde.
  • Hepatite (A e B): a água contaminada pode conter o vírus da hepatite A, que causa uma infecção hepática. Embora não esteja diretamente relacionada às enchentes, é uma vacina importante porque há a possibilidade da transmissão do vírus por contato com sangue e outros fluidos corporais contaminados.
  • Tétano: ferimentos e cortes são comuns durante enchentes e há a possibilidade da contaminação pelo solo ou água suja contendo a bactéria Clostridium tetani, que causa o tétano.
  • Raiva: somente em casos de “acidentes” com animais, como mordidas ou arranhadura.
  • Febre tifoide: a água e alimentos contaminados podem transmitir a bactéria Salmonella typhi, que causa a febre tifoide.

Para saber como está o andamento das imunizações feitas por meio das vacinas após enchentes, pode ser importante conversar com agentes locais da saúde, que podem informar de forma mais atualizada sobre as vacinas disponíveis. 

Vacinas após enchentes: gestantes, idosos e crianças

É possível imunizar gestantes idosos e crianças com as vacinas após enchentes? Sim, mas podem existir algumas recomendações para esses grupos específicos:

  • Gestantes: geralmente, as vacinas da gripe e da hepatite são indicadas em qualquer fase da gestação. Já as aplicações contra tétano, difteria e coqueluche são indicadas para grávidas acima de 20 semanas. Além disso, os imunizantes contra indicados nesses casos são os vírus vivos atenuados como, por exemplo, os nas vacinas da tríplice viral e da febre amarela.
  • Idosos: tratando-se dos idosos, a prioridade de imunização devem ser para os vírus respiratórios. Dessa forma, o mais importante é que eles sejam vacinados contra a gripe, Covid-19 e a hepatite A.
  • Crianças: já para as crianças, as prioridades de vacinas após enchentes devem ser as de tríplice viral, hepatite A e vacina da gripe.

Por fim, vale sempre lembrar que, em caso de sintomas de doenças infecciosas após uma enchente, é importante procurar atendimento médico imediatamente. Além disso, caso tenha qualquer dúvida sobre quais as vacinas indicadas para cada caso, profissionais de saúde podem fazer uma melhor orientação individual.

Agora você sabe mais sobre as principais recomendações e, também, a importância das vacinas após enchentes. Para saber mais sobre o assunto, confira: Como é o processo de produção das vacinas?

Leia também


Deixe seu comentário